Faça suas compras de mercado agora no carrefour.com earth icon Escolha seu país logo enseigne Carrefour

Resultado da pesquisa Resultado

Site internacional

Global

Sites nacionais

Leitura de Rótulos Quando se trata de escolher o melhor, cada informação conta

Você sabe o que são todas aquelas palavras da embalagem de um produto?

Mais do que um conjunto de termos, as informações contidas no rótulo são dados que podem mudar toda sua alimentação.

Interpretar de forma correta o rótulo dos alimentos pode ser determinante na hora de escolher entre um produto ou outro no supermercado. Algumas das informações que constam nas embalagens são obrigatórias por lei e têm o objetivo de evitar que o consumidor seja levado a uma compra por engano. Entre essas informações estão, o nome do produto, a lista de ingredientes, a validade e o lote de produção. Pra você não ter mais nenhuma dúvida na hora da compra, a gente te ensina a ler um rótulo em detalhes, agora!

Nome do produto

A denominação de venda do produto indica a sua verdadeira natureza e deve estar na parte da frente da embalagem, no canto esquerdo inferior. 

Atenção: a denominação de venda não deve ser confundida com a marca ou o nome do produto.

A falta do hábito de verificar a denominação de venda, acaba nos fazendo comprar um néctar - que tem um teor de fruta bem mais baixo em sua composição - no lugar de um suco, por exemplo.

Você saiba que cada produto alimentício é regulamentado por uma lei ou norma específica que define essa denominação de venda, sempre considerando características sensoriais, como o sabor, ingredientes específicos e o seu percentual de gordura, proteína e açúcares, além de outros nutrientes?

Usar uma denominação sem que a composição daquele alimento seja compatível com a descrição legal é uma violação grave, sujeita a penalidades. O Ministério da Saúde e a ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária são os órgãos responsáveis por fiscalizar a produção e a comercialização de alimentos no Brasil.

Lista de ingredientes

A lista de ingredientes traz todas as substâncias empregadas na fabricação do produto. Tudo, exatamente tudo, precisa aparecer ali. Ela sempre começa pelo ingrediente de maior concentração na receita, terminando pelo que entra em menor quantidade.

Na lista de ingredientes de um iogurte, por exemplo, se o leite desnatado estiver encabeçando a lista, isso quer dizer que, de todos os ingredientes, ele foi o que entrou em maior quantidade. E assim vai, em ordem decrescente.

E quando, entre os ingredientes, há palavras que nunca ouvimos falar? Não precisa se preocupar, que a gente explica o que elas são pra você: na maioria das vezes se tratam de aditivos usados para dar mais sabor e textura aos alimentos. Entre esses aditivos, os mais comuns são:

Adoçantes ou edulcorantes: são usados para dar o sabor adocicado aos alimentos. Aparecem nos ingredientes com diversas nomenclaturas diferentes, entre elas: aspartame, ciclamato de sódio e sacarina sódica.

Espessantes: dão mais viscosidade aos alimentos, deixando-os com consistência. Nos rótulos, você pode se deparar com nomes como: goma xantana, goma guar, CMC e alginato.

Realçador de sabor: tem como objetivo melhorar o sabor dos alimentos. O glutamato monossódico, por exemplo, é muito utilizado em molhos para saladas, sopas de saquinho e comida congelada.

Tabela nutricional

Após identificar os ingredientes, também é importante atentar à porção que cada um deles representa, e isso pode ser feito ao se observar a tabela nutricional. Na maioria das vezes, a tabela nutricional indica uma determinada quantidade do alimento e não o todo. A informação pode ser dada com base em apenas uma porção do produto, que faz referência a medidas caseiras, como uma fatia de pão, alguns biscoitos ou apenas uma colher do produto.

Há também a necessidade de checar a última coluna da tabela, identificada pela sigla VD, que mostra, em porcentagem, quanto daquele nutriente podemos consumir diariamente. Assim, você garante o essencial ao organismo e protege sua saúde.

Prazo de validade

Ao contrário da data de fabricação, a data de validade do produto é obrigatória, e deve estar disposta de forma legível e destacada no rótulo. Além dos termos habituais "VALIDADE" e "VAL", ela também pode aparecer como: "VÁLIDO ATÉ", "VENCE EM", "VTO", "VENC", "CONSUMIR ANTES DE", "CONSUMIR PREFERENCIALMENTE ANTES DE" ou simplesmente “V”. 

Lote rastreável

Nunca despreze essa informação, porque ela não é menos importante, já que guarda toda a história do produto: onde ele foi feito, como e quando foi produzido, os ingredientes específicos utilizados na sua receita, além de outras informações relativas ao preparo e à distribuição.

Através do código do lote é possível saber exatamente em que etapa da produção aconteceu uma ruptura, ocasionando qualquer desvio de padrão de qualidade e uma possível ocorrência notificada pelo consumidor ou por um distribuidor.

Agora que você já sabe interpretar os rótulos dos alimentos, pode fazer escolhas mais conscientes e, consequentemente, comer e viver melhor.  

 

 

 

 

Descubra outras iniciativas